#MudaBrasil #ChangeBrazil

Posted: August 16, 2013 in news
Tags: , , , , , ,

Dear non-Brazilian reader.

We need help.

Please, share this post with all your friends and if you have a blog or website help us to show around the world all the lies about the democracy in Brazil. We are living under a fascist state, where the human rights and the constitutional rights are ignored. Dozen of people are being killed all day in a silent “social housecleaning” made by the governments. Dozen of people like the bricklayer Amarildo de Souza are disappearing and being killed every day in the cities. And one more time, please, don’t come to Brazil to the World Cup 2014. We are living under a state of war. Our enemies now are not the military dictatorship, but the politicians who defend the interests of a small group of powerful capitalists and oppress the people of all possible ways.

Thank you for reading this blog. A version of this post in English is available here. Peace and endurance. #changebrazil

.

GUERRA NO BRAZIL – OS PROTESTOS CONTINUAM!

Atualizado: sábado, 14:40.

museuProjeção na parede do prédio do Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá.

Os protestos no Brasil continuam. Prédios públicos são ocupados por manifestantes que pedem mais transparência e menos corrupção nos órgãos legislativos. Outros manifestantes pedem a renúncia de governadores e prefeitos acusados de improbidade administrativa. A pauta de reivindicações é por demais extensa para se resumir em um único artigo. Foram mais de 30 anos de desmandos e descasos desde o fim da ditadura que permitiu que o povo fosse às ruas em seu direito constitucional de se manifestar. Mas infelizmente, por conta da corrupção em todos os níveis de Governo – federal, estadual e municipal – esse direito está sendo negado de forma explícita e violenta, através da repressão policial e da manipulação da mídia que distorce os fatos e manipula as imagens.

Vídeo reunindo imagens de dois meses de protestos, inclusive a batalha campal em volta da Prefeitura do Rio de Janeiro:

.

Esta semana ganharam destaques a greve dos professores das redes de ensino público estadual e municipal, sobretudo a violência sofrida pelos professores do estado e a tentativa  dos vereadores do Rio de Janeiro envolvidos com a máfia dos transportes públicos em derrubar a CPI dos ônibus. Leia mais aqui.

Rio de Janeiro:
Segunda, 12 de Agosto 2013

Professores e profissionais da educação do estado tentam uma reunião no Palácio da Guanabara com o vice-governador do Rio de Janeiro para um acordo que termine a greve. Os professores pedem melhores salários e condições de trabalho, mas não são atendidos. Eles decidem continuar ocupando o salão do Palácio até que algum representante do Governo aceite dialogar com eles.

protesto_2

protesto_1

A notícia sobre a ocupação se espalha pelas redes sociais e manifestantes que estavam protestando em frente à Câmara Municipal onde há uma ocupação do prédio e uma vigília permanente para acompanhar a CPI dos Ônibus se dirigem para a sede do Governo do Estado, nas Laranjeiras. Entenda a estratégia montada pela polícia militar para reprimir mais um protesto da população:

1) A polícia militar cerca o Palácio com grades e apenas membros da imprensa conseguem chegar perto do prédio, que tem as portas fechadas.
2) Os professores dentro do palácio conversam com os repórteres através das portas.
3) O primeiro jato de pimenta é disparado nos rostos dos manifestantes atrás da grade. Em resposta, um rojão é lançado contra o prédio.
4) O oficial no comando ordena que as pessoas se afastem do entorno do Palácio e expulsa os jornalistas para que não registrem o que vai acontecer. Alguns filmam à distância a ação da polícia dentro do Palácio cercando os professores que são encostados à parede e ameaçados.
5) A luz da rua é cortada para dificultar a visão e a gravação.
6) A polícia começa a expulsar com violência os professores, agredindo os repórteres que filmavam toda a ação truculenta. Alguns professores caem uns sobre os outros, outros são agredidos.
7) Ao verem a violência sofrida pelos professores, os manifestantes se revoltam. A PM ataca, atirando balas de borracha a queima-roupa, bombas de gás e spray de pimenta inclusive contra membros da imprensa que filmavam junto à grade de contenção.
8) Os manifestantes se dispersam mas são perseguidos pela polícia pelas ruas do bairro das Laranjeiras, transformado em cenário de guerra.

Vídeo editado com cenas do lado de fora do Palácio da Guanabara:

.

Vídeo sem cortes do repórter da Mídia Ninja, que transmitia ao vivo mostra a ação da polícia contra os profissionais de educação:

.

Após o tumulto, uma professora solitária permanece em frente ao Palácio do Governo e corajosa enfrenta uma fileira de policiais do choque para dar uma aula de cidadania.

.

Quarta-feira, 14 de Agosto de 2014

No começo da tarde, uma manifestação dos professores reuniu cerca de 15 mil pessoas em Botafogo, em frente ao Palácio da Cidade, sede da prefeitura do Rio. Mais uma vez, não houve acordo e os profissionais da rede municipal permanecem em greve.

148er002

Um protesto em defesa dos professores estaduais agredidos na segunda-feira se encaminhava para o Palácio da Guanabara, mas os manifestantes foram impedidos em seu direito constitucional de ir e vir. A Polícia começou a atacar os manifestantes com violência. Em outro ponto, manifestantes eram revistados arbitrariamente e prisões sem qualquer legalidade começaram a ser realizadas. Os presos foram conduzidos para a 9ª DP no Catete. Parte dos manifestantes seguiu para a Delegacia, caindo na armadilha da polícia mais uma vez. Entenda como funciona a estratégia da PM para que o povo não se manifeste:

1) Desde o início das manifestações, policiais sem identificação (apenas códigos alfanuméricos como A-11, D-03 ou E-10) caminham lado a lado dos manifestantes cuspindo ameaças de morte para intimidar que a pessoa não vá mais aos protestos. PMs vão escolhendo as pessoas que serão presas. Muitos são transeuntes sem qualquer participação nos protestos.
2) A PM começa a prender os manifestantes como uma forma de desviar o foco dos protestos.
3) O povo em solidariedade aos injustamente presos (ou levados para “averiguação”) vai para a delegacia e perde tempo, dividindo-se.
4) Enquanto isso a PM se arma e fecha as ruas para que os blindados e veículos da tropa de choque tenham livre circulação.
5) A mídia oficial que até então filmava a distância chega ao foco da manifestação para filmar a ação da polícia e manipular as notícias depois.
6) A tropa de choque chega para expulsar e espancar os manifestantes, prendendo e perseguindo-os pelas ruas da cidade.
7) A mídia oficial manipula as imagens, oculta e distorce os fatos, dizendo que os manifestantes começaram os tumultos e que toda a ação da polícia foi “legítima”.

Mas nesta quarta-feira, o descontrole emocional dos policiais do Choque deu mais um tiro no pé na farsa montada pela mídia para defender as ações violentas da polícia militar.

Em frente à 9ª DP, os cerca de 30 detidos estavam sendo liberados de 3 em 3 pelo simples fato de não haver nenhuma acusação formal contra nenhum deles, exceto uma manifestante, que após ter sido empurrada e atirada ao chão por um oficial o teria ofendido e sido presa por desacato. Os manifestantes esperavam tranquilamente a liberação de todos os detidos para continuarem os protestos em direção ao Palácio Guanabara. A regra de conduta dos manifestantes é sempre se solidarizar com qualquer um que seja preso e aguardar até a sua liberação. Antes que todos fossem liberados, policiais do choque se aproximaram, intimidando os manifestantes que gritaram palavras de ordem contra a polícia.

Vídeos editados da batalha em frente à 9ª DP no bairro do Catete:

.

.

O que você não viu, porque a Globo não mostrou, mas a mídia alternativa mostrou:

1) Policial do Choque em frente à 9ª DP lança bomba de gás no meio dos manifestantes, em plena calçada. É o sinal para que os outros policiais comecem a atirar e lançar bombas, mesmo com o pedido da Inspetora da 9ª DP para que não fizessem nada porque o ambiente era pacífico. Pedido ignorado.
2) Bomba de gás ou bala disparada do outro lado da rua contra os manifestantes, jornalistas e advogados da OAB estilhaçou a porta de vidro da delegacia. Os manifestantes são agredidos e perseguidos pelas ruas.
3) Um comboio da CORE (Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil) chega para proteger o entorno da 9ª DP.
4) Parece cena do filme “Loucademia de Polícia”, mas é de verdade: Oficial do Choque manda o caveirão se retirar, mas o motorista se nega. Irritado, o oficial dispara jato de pimenta dentro da cabine do motorista. Quem viu, caiu na gargalhada. Um cena de humor raro em um clima de constante tensão.

.

5) Identificado o Capitão Hélio, um dos mais descontrolados policiais do Choque, acusado de lançar a primeira bomba e de abuso de autoridade.
6) O delegado da 9ª DP sai do prédio e dá voz de prisão a vários policiais do choque, conduzindo-os para o interior da delegacia sob a vaia dos manifestantes e gritos de ordem: “u, u, u, foi preso” e “ão, ão, ão, vai para a prisão”.
7) Aos poucos, e com o rabo entre as pernas, o choque deixa o local.
8) Os policiais detidos são conduzidos para prestar depoimentos dentro da delegacia.
9) Uma moça covardemente agredida pela polícia consegue um vídeo gravado do momento em que sofreu a agressão e se encaminha para a Delegacia para prestar queixa contra o policial militar.
10) Através de ligação telefônica, foi dada uma ordem para o Delegado liberar os policiais detidos.

Confira os vídeos, sem cortes desde o início dos ataques do Choque até a prisão dos policiais militares por abuso de autoridade e lesão corporal:

.

.

.

Outro vídeo de “A Nova Democracia” mostra o momento da prisão dos policiais militares:

.

Na manhã seguinte, a Rede Globo disse apenas que a Polícia Civil vai instaurar inquérito para investigar a ação da polícia militar, sob a acusação de abuso de autoridade. A manifestação, que nem começou, foi mais uma vez reprimida com violência pelo estado covarde e fascista comandado por Sergio Cabral e sua milícia particular. Esta é a polícia que pagamos para nos proteger?

Quinta-feira, 15 de Agosto de 2013

Sabendo que o Governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e o Prefeito da Cidade, Eduardo Paes, estariam em um jantar no MAR (Museu de Arte do Rio) centenas de manifestantes foram para o local protestar, mas foram violentamente reprimidos pela polícia. Dois manifestantes sofreram agressões e acabaram presos pela polícia, um deles o índio Cayá, representante da Aldeia Maracanã, sempre presente nas manifestações. Prisão de índio não cabe à polícia militar, é de responsabilidade da Polícia Federal. Mas em um estado tão democrático quanto o Brasil, nenhuma arbitrariedade cometida pela polícia militar surpreende mais.

Vídeo com a prisão do índio Cayá. Reparem na quantidade de policiais militares para efetuar a prisão de um indivíduo de altíssima periculosidade:

.

CADÊ O AMARILDO?

Por dois dias, o Grupo de ativistas Anonymous Brasil atacou o site do PMDB, partido do Governador Sergio Cabral, redirecionando o acesso para esta página onde estava escrito:

SÉRGIO CABRAL, CADÊ O AMARILDO?

Amarildo Dias de Souza era pedreiro e ganhava meio salário mínimo, casado, pai de seis filhos que estão passando por dificuldades, está desaparecido desde que foi sequestrado na Rocinha por policiais da UPP.

Em 2012 foram mais de 2000 desaparecidos só no Rio de Janeiro. O Amarildo representa eles e muito mais. Lutar pelo Amarildo é mostrar que está cansado dessa política inescrupulosa.

Por isso vamos continuar nas ruas e mostrar pra todos esses políticos o que queremos! E o que queremos?

O Rio quer saber onde está o Amarildo!

O Brasil quer saber onde está o Amarildo!

O BRASIL QUER SABER, SENHOR GOVERNADOR, PARA ONDE A POLÍCIA MILITAR DO RIO DE JANEIRO LEVOU O AMARILDO!!!

pmdbPrint Screen de tela da página hackeada do site do PMDB.

Assista o vídeo:

.

Resistir. Nós vamos resistir e vamos continuar lutando por um Brasil melhor. Nós contamos com a sua ajuda. Obrigado por ler este artigo e compartilhar. Você pode acompanhar as transmissões dos protestos pelo Brasil através da mídia independente por este site. #changebrazil #mudabrazil

Simpsons

Outros artigos relacionados aos protestos publicados neste blog:

Editorial: No, I’m not Going to the World Cup! (Portuguese)
Editorial: No, I’m not Going to the World Cup! (English)
What’s REALLY behind the Brazilian riots?
Brazilian people against the World Cup
Brazilian people against the costs of Pope’s Visit
#OccupyBrazil #OcupaBrasil (Portuguese)
#OccupyBrazil #OcupaBrasil (English)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s