20 Anos de Arquivo X – Parte 8

Posted: September 11, 2013 in tudo o que eu amo
Tags: , ,

x-files-banner

Para ler a Parte 7, clique aqui.

Resista ao Futuro

x-files-fight-the-future-1Durante cinco anos, o público de mais de 60 países vinha acompanhando pela TV os casos mais estranhos investigados pela dupla de agentes especiais Fox Mulder e Dana Scully a frente dos Arquivos X, departamento do FBI encarregado de casos não solucionados envolvendo extraterrestres e paranormalidade. O anúncio de um longa-metragem para os cinemas com os personagens logo despertou a expectativa dos fãs e fez sorrir os chefões do estúdio Fox. “Arquivo X – O Filme” (X- Files: Fight the Future) foi produzido quase simultaneamente à quinta temporada, para ser lançado no verão seguinte, no intervalo entre o quinto e o sexto ano da série.

Todos os principais responsáveis pelo seriado foram reunidos para o projeto, realizado a um custo de 66 milhões de dólares, a maioria gastos em efeitos especiais. Um episódio da série custava em média 2 milhões de dólares. O produtor executivo e roteirista do filme, Chris Carter, escolheu Rob Bowman para dirigir o longa-metragem por conta de sua contribuição para o seriado de TV: Bowman havia dirigido nada mais nada menos do que 25 episódios até aquele momento e conhecia os detalhes da mitologia que iriam ser explorados na tela grande como nenhum outro da equipe de diretores do programa. “Rob merecia o trabalho. Ele é um grande diretor. Ele conhece os personagens e os atores, conhece o estilo e o tom do seriado. Nós tínhamos que terminar o filme em um período muito curto e, para que isso acontecesse, era vital contar com um profissional de muita experiência no universo do seriado”, explicou Carter.

x-files-fight-the-future-5

A história do longa foi mantida sob o mais completo sigilo durante os meses de filmagem. A pré-produção começou sob o título de trabalho “Blackwood” para que ninguém soubesse que se tratava do filme do “Arquivo X”. Para aumentar o mistério sobre a trama, somente os envolvidos diretos na produção tinham acesso ao roteiro, que era escrito em papéis especiais, para que não pudessem ser reproduzidos. Outro desafio foi escrever uma história que permitisse ao público que nunca viu um episódio de “Arquivo X” compreender a mitologia e do que se tratava o filme, que deveria ser independente da série e ao mesmo tempo abordar questões importantes da mitologia e do drama pessoal dos dois agentes: a conspiração do governo por trás da colonização alienígena e a busca por uma vacina para combater o vírus alienígena. Ao final da quinta temporada, os Arquivos X foram destruídos e encerrados.

No começo do filme vemos Mulder e Scully trabalhando na divisão Antiterrorismo do FBI em uma denúncia de ataque à bomba em um prédio do governo em Dallas. Era apenas uma cortina de fumaça dos conspiradores para encobrir as provas sobre a presença do vírus alienígena que levariam os dois agentes aos seus limites físicos e emocionais.

x-files-fight-the-future-2

Para papéis importantes, foram contratados os atores Armin-Mueller Stahl (que interpretou Conrad Strughold, um poderoso industrial alemão e que ficávamos sabendo ser o chefe do Sindicato), Blythe Danner (no papel da diretora do FBI Jana Cassidy que preside uma comissão que investiga Mulder e Scully), Terry O’Quinn (do seriado de TV “Millennium”, no papel de um agente do FBI envolvido no atentado à bomba visto no começo do filme) e Martin Landau (ganhador do Oscar de Coadjuvante por “Ed Wood”, no papel do Dr. Alvin Kurtzweil, um dissidente do Sindicato que trabalhou com o pai de Mulder no passado e contatou o agente para contar tudo o que sabia sobre a conspiração), além dos personagens usuais da série: o diretor assistente Walter Skinner, os Pistoleiros Solitários Byers, Langley e Frohike, o Canceroso e o Homem das Unhas Bem feitas, que tem uma participação decisiva na trama. É ele quem entrega a Mulder uma versão experimental da vacina contra o vírus alienígena, a única chance de salvar a vida de Scully, sequestrada após ter sido exposta ao vírus.

Enquanto o seriado era produzido em Vancouver, na Columbia Britânica, o filme foi produzido em Los Angeles, na Califórnia, com os atores de desdobrando em viagens intermináveis entre essas duas cidades e enfrentando uma maratona desgastante de gravações para que tudo funcionasse conforme o cronograma. A produção precisou criar cenários enormes nos estúdios da Fox, como o laboratório subterrâneo no Alasca (que na verdade é o interior de uma gigantesca nave alienígena que decola no final do filme) ou as abóbadas onde as abelhas eram criadas para hospedar o vírus alienígena. A fuga da nave e a corrida dos agentes sobre o gelo que se quebra consumiu dezenas de tomadas de efeitos visuais gerados por computador (CGI). Outros custos foram com a criação dos predadores alienígenas vistos no filme, concebidos pelos especialistas em animação e maquiagem Alec Gillis e Tom Woodruff Jr.

x-files-fight-the-future-4

“Arquivo X – O Filme”, também conhecido por seu título original “Resista ao Futuro” (Fight the Future) estreou nos cinemas dos Estados Unidos em 19 de junho de 1998 e em 21 de agosto de 1998 no Brasil. Ao custo de 66 milhões de dólares, conseguiu arrecadar cerca de 83 milhões. Não foi o sucesso extraordinário que os produtores esperavam, mas serviu de alento para os fãs até o momento em foi divulgado que o seriado voltaria para uma sexta e sétima temporadas. Um dos momentos mais esperados pelos fãs foi a cena do quase beijo entre Mulder e Scully, uma situação até então nunca antes presenciada na série. A cena, porém, foi interrompida por uma abelha infectada pelo vírus escondida na roupa da agente Scully e que a contamina, dando sequência ao sequestro dela e uma tentativa de assassinato contra Mulder.

Cena romântica do filme “Arquivo X – Resista ao Futuro”. Segundo o diretor Rob Bowman, “Carter sempre foi muito reticente em relação ao envolvimento amoroso entre os dois, mas isso não significa que ele não possa existir no futuro”.

x-files-fight-the-future-3

Chris Carter queria encerrar o seriado após a quinta temporada e realizar a partir de então apenas filmes para o cinema, pelo menos um por ano para manter acesso o interesse do público, mas pressões por parte dos executivos do canal Fox, que não queriam perder a sua galinha de ovos de ouro e acenavam com um cheque nas mãos, manifestaram o interesse de renovar a série, o que acabou fazendo com que Mulder e Scully retornassem à TV para mais duas temporadas.

O começo do fim

Para muitos, o fim de “Arquivo X” chegou no momento em que a série se mudou para Los Angeles na sexta temporada. Quando começou a ser produzida em Vancouver, “Arquivo X” era apenas mais um dos programas que aproveitaram as diversas vantagens oferecidas pelo país vizinho. Além de um câmbio favorável, o Canadá oferece incentivos fiscais para atrair produções, entre elas a devolução de parte do valor pago a profissionais canadenses. Geograficamente, Vancouver oferece a facilidade de vários cenários a poucos quilômetros de distância, incluindo áreas com neve, um bondinho, instalações portuárias e bairros que podem interpretar “qualquer lugar nos Estados Unidos” com facilidade. O que Vancouver não tem são dias ensolarados como os da Califórnia. A atmosfera cinzenta acabou sendo incorporada à série, e foi destruída quando Mulder e Scully aterrissaram em Los Angeles.

x-files-1

A mudança da produção de “Arquivo X” de Vancouver para Los Angeles foi para se adequar à demanda do astro David Duchovny, que insistia em querer passar mais tempo com a esposa Téa Leoni, na época protagonista da sitcom “The Naked Truth”, e com a filha recém-nascida, embora Chris Carter tenha tentado convencer o público de que o objetivo desde o início sempre tinha sido filmar em Los Angeles. A mudança provocou uma transformação profunda na atmosfera do seriado. Saíam os cenários ermos das montanhas canadenses e a paisagem sombria e chuvosa, e entrava o céu azul e o calor escaldante da Califórnia em tramas mais urbanas ou com os agentes enclausurados em ambientes fechados. Apesar dos esforços dos produtores e roteiristas da série, uma parcela dos fãs, descontente com a alteração no tom do programa, se afastou, gerando uma queda de audiência. Ainda assim, a série continuava sendo o maior sucesso do canal Fox.

Isso causou um impacto muito grande na construção do clima que marcou as primeiras cinco temporadas, obrigando os roteiristas a criarem histórias ainda mais elaboradas como foi o caso de “Triângulo” (Triangle), envolvendo dimensões paralelas e produzido no formato widescreen, narrado com pouquíssimos cortes na montagem que davam a impressão de que todo o episódio foi filmado em um único plano-sequência, o mesmo recurso de narração utilizado por Alfred Hitchcock em seu filme “Festim Diabólico”. No episódio, Mulder vai investigar o Triângulo das Bermudas e acabava em um navio desaparecido durante a Segunda Guerra Mundial.

No episódio “Triângulo”, Mulder conhecia uma versão alternativa de Scully, como a assistente de um cientista envolvido na produção da bomba atômica, além do agente Spender e do Canceroso, encarnados em oficiais nazistas. O episódio provocou celeuma nos fãs por trazer uma cena em que Mulder beijava a sósia de Scully, mas à maneira de “O Mágico de Oz”, ficou a dúvida de que no final tudo não passou de um sonho.

x-files-9

Após os acontecimentos vistos no longa-metragem, os Arquivos X foram mais uma vez reabertos – o incêndio no episódio final da quinta temporada, foi apenas uma jogada dos produtores para recriarem a sala de Mulder com as inevitáveis mudanças no cenário agora nos estúdios do canal Fox em Los Angeles. Quem assumia os Arquivos X eram o agente Jeffrey Spender (Chris Owens), que desde o começo criou um antagonismo em relação a Mulder, e a agente Diana Fowley (Mimi Rogers), introduzida na série no episódio “O Final”. “O Princípio” (The Beggining) fazia a ponte com o último episódio do seriado e mostrou o telepata Gibson Praise (Jeff Gulka) sendo utilizado pelo Canceroso para caçar um predador alienígena que escapou de uma sessão de testes, o mesmo tipo de alienígena mostrado no longa-metragem. No fim do episódio, os agentes Mulder e Scully são punidos por desobedecerem as ordens. Eles foram ameaçados de demissão caso se envolvessem novamente em investigações relacionadas aos Arquivos X e tiveram que passar por um estágio supervisionado pelo irascível diretor assistente Alvin Kersh (James Pickens Jr.).

Alguns episódios chamaram a atenção, como as duas partes de “Terra dos Sonhos” (Dreamland), um episódio voltado para o humor que mostrava Mulder invadindo a Área 51, a famosa e ultra-secreta base militar norte-americana localizada no deserto de Nevada, onde segundo dez entre dez teóricos da conspiração, o governo vinha realizando testes com tecnologia e naves alienígenas nos últimos cinquenta anos. Por conta de um desses testes, Mulder experimentou uma troca de corpos com um dos agentes da base, Morris Fletcher (Michael McKean, que retornaria à série em outros episódios), e aproveitava a situação para tentar obter provas que revelassem a existência dessa tecnologia. Por sua vez, livre das obrigações, Fletcher decidia usar sua nova identidade para se divertir e investir na conquista sexual da agente Scully. “Se me chamar de querida mais uma vez, vai passar a urinar por um tubo”, ameaçava Scully, percebendo que aquele ali não era o seu parceiro.

O ator Michael McKean não foi a primeira opção para viver o agente Morris Fletcher. Os produtores queriam que Gary Shandling, amigo pessoal de David Duchovny, fizesse o personagem. Na época preso às filmagens de “Town and Country”, Shandling não podia aceitar, mas seria visto na temporada seguinte interpretando ele mesmo no episódio “Hollywood A.D.”. 

x-files-11

Há também um episódio-solo do diretor assistente Skinner, “S.R. 819”, onde ele foi envenenado e teria apenas 24 horas de vida. Mulder e Scully descobriam que Skinner estava sendo vítima de uma experiência com nanotecnologia, máquinas microscópicas controladas remotamente e que eram capazes de bloquear suas funções vitais. Quem estava no controle dessas máquinas era ninguém menos do que Alex Krycek, como uma forma de controlar o diretor assistente, que ainda estava na supervisão dos Arquivos X. Outro episódio-solo envolveu os Pistoleiros Solitários, em uma espécie de continuação de “Suspeitos Incomuns”, da temporada anterior. Em “Trio Inseparável” (Three of Kind), eles eram vistos em um cassino de Las vegas tentando obter provas de mais uma conspiração. Byers reencontrava a Dra. Suzanne Modeski (Signy Coleman), seu amor do passado, e todos tentavam salvar Scully, que por conta de uma droga experimental sofria uma mudança radical de comportamento. Michael McKean reapareceu como o agente Morris Fletcher neste episódio, que não teve a participação de David Duchovny.

x-files-7

A mitologia teve um episódio duplo essencial na temporada, marcada por aventuras isoladas. “Dois Pais” (Two Fathers) e “Um Filho” (One Son). O primeiro, contado em flashback, mostrava o Canceroso confirmando que ele e o Sindicatos estavam envolvidos em um projeto de cinquenta anos para desenvolver híbridos humano-alienígenas para trabalharem como escravos quando a colonização começasse, paralelamente trabalhando para desenvolver uma vacina contra o Câncer Negro, pelo qual os alienígenas controlavam as pessoas. Cassandra era a peça-chave no plano, o primeiro híbrido bem-sucedido, graças ao qual a colonização iria começar. O episódio mostrava ainda o acordo feito no passado pelos membros do Sindicato com os alienígenas, cada um sendo obrigado a entregar um familiar aos invasores para garantir sua cooperação: o Canceroso entregou sua esposa, Cassandra, enquanto Bill Mulder, sua filha Samantha.

As investigações de Mulder e Scully levaram a pistas sobre o passado do Canceroso, chamado C.G.B. Spender, e visto ao lado do pai de Mulder em uma fotografia antiga. O Canceroso ordenou que seu filho demonstrasse lealdade para com o projeto assassinando um rebelde infiltrado no Sindicato, mas sabendo a verdade através de Alex krycek, de que o Canceroso dirigia as experiências sofridas por sua mãe, o agente Spender se rebelou. Scully tentou reunir provas da traição da agente Fowley, ex-namorada de Mulder, mas ele não acreditou nela e teve um novo confronto com o Canceroso:”Lembro-me de você já ter apontado uma arma para mim antes, agente Mulder. Não conseguiu apertar o gatilho da primeira vez. Por que acha que vai conseguir agora?” Marita Covarrubias também foi exposta ao vírus alienígena enquanto em desespero, os membros do Sindicato tentavam fugir, mas acabaram sendo atacados pelos rebeldes sem rostos, uma raça alienígena capaz de assumir qualquer aparência humana e que lutava contra os invasores. Todos foram incinerados, inclusive Cassandra. Apenas o Canceroso e Diana Fowley conseguiram escapar.

x-files-10

O agente Spender em uma reunião com o diretor assistente Kersh explicou que os agentes Mulder e Scully poderiam ter evitado o massacre de tantas pessoas se estivessem a frente dos Arquivos X, pedindo que ambos fossem recolocados em suas antigas funções. “Você tem as respostas. Por que não ouvi essas respostas antes?” resmunga Kersh. “Tenho as respostas há anos. Nunca me ouviram”, respondia Mulder, secamente.  Spender pediu demissão mas acabou morto pelo próprio pai com um tiro à queima-roupa no final do segundo episódio, que trouxe de volta o ator Peter Donat em uma cena de flashback. O ator interpretou o pai de Mulder, que foi assassinado no episódio “Anasazi”, da segunda temporada.

Houve ainda episódios isolados interessantes como uma divertida história de Natal passada em uma mansão assombrada por uma casal de fantasmas em “Como os Fantasmas Estragaram o Natal” (How the Ghosts Stole Christmas), “Tithonus” (Tithonus), uma aventura de Scully às voltas com um homem que tenta fotografar ninguém menos do que a própria Morte, sempre prevendo onde mortes violentas iriam ocorrer, “O Perigo Vem da Água” (Agua Mala), uma aventura envolvendo um monstro marinho que atacava um balneário na Flórida e cujo maior interesse foi a participação especial do ator Darren McGavin (o astro dos seriado “Kolchak e os Demônios da Noite), como o ex- agente Arthur Dales. Visto anteriormente no episódio “Simpatizantes” da quinta temporada, o ator voltaria no episódio “O Anti-Natural” (The Unnatural), o primeiro escrito e dirigido por David Duchovny, sobre um extraterrestre que no passado abandonou o projeto de colonização para virar jogador de beisebol em um time só de negros.

Em “Segunda-Feira” (Monday), um episódio ao estilo do filme “Feitiço do Tempo”, Mulder e Scully tinham suas vidas colocadas em risco quando um mesmo dia ficava se repetindo infinitas vezes, durante uma fracassada tentativa de assalto a banco.

x-files-2

Outro episódio importante foi “Milagro” (Milagro), onde Scully se envolvia com um estranho vizinho do apartamento ao lado do de Mulder, Phillip Padget, um escritor fracassado que escreve um livro sobre um assassino médium brasileiro chamado Ken Nascimento, cujas vítimas tinham seus corações arrancados sem sinal de violência. Quando os crimes descritos por Padget começaram a se tornar reais, Scully teve a vida ameaçada por conta da admiração dele pela agente. “Arcádia” (Arcadia) um caso isolado em que ambos precisaram fingir que eram casados para investigar crimes em um condomínio fechado na Califórnia, e uma história de um casal de demônios que tentavam estabelecer uma descendência em “Laços de Ternura” (“Terms of Endearment”). Este último contou com a participação especial de Bruce Campbell, astro da trilogia “A Morte do Demônio” e do seriado “As Aventuras de Brisco County Jr.”, curiosamente o rival de “Arquivo X” na época em que o seriado estreou na TV em 1993.

x-files-5

A temporada terminou com o episódio “Biogênesis” (Biogenesis), onde a descoberta de um artefato poderia ser a prova de que a vida no planeta se originou em Marte. Quando o cientista que fez a descoberta é assassinado, Mulder e Scully são chamados para investigar. Após ser exposto a um esboço do artefato, Mulder teve uma crise mental terrível e precisou ser socorrido pela agente Fowley. Como as crises pioraram, ele acabou sendo sedado e internado. Krycek retornou neste episódio para chantagear Skinner que, ainda sob os efeitos da nanotecnologia, estava sendo obrigado a espionar seus agentes. Como a escrita nos artefatos foi identificada como sendo dialeto Navajo, Scully foi atrás de Albert Hosteen, que ajudou a decodificar mensagens nesse idioma durante a Guerra, personagem visto no episódio “Anasazi”. A escrita reproduzia um trecho do Gênesis e exibia coordenadas do genoma humano. Quando outro cientista que trabalhava nas pesquisas foi assassinado por Alex Krycek. em uma tentativa de descobrir uma forma de ajudar Mulder, Scully viajou para a Costa do Marfim, onde o artefato alienígena tinha sido descoberto. Lá, ela encontrou uma enorme nave espacial enterrada na areia da praia.

x-files-3

Continua no próximo post…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s